Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Segredo revelado

Segredo revelado

23.07.13

Enganos inconvenientes...


segredo_revelado

 

Com este post de hoje venho assumir-me como um gajo que tecla com um dedo apenas e que precisa de olhar para o teclado para não carregar na tecla errada. É uma vergonha , eu sei , mas foi um hábito que se enraizou de tal modo que não me consigo livrar dele.
Cada vez que me lembro que na escola secundária tive uma disciplina onde era necessário escrever, como manda a lei , com ambas mãos, numa máquina de escrever, fico ainda mais envergonhado. Se eu na altura até me desenrascava , melhor o poderia fazer agora.
Não sei se já alguém reparou nisso , mas eu tenho o hábito de escrever muito. Para dar uma simples resposta de sim ou não , escrevo um texto quase do tamanho de uma grande reportagem publicada na revista Visão. Ora, escrevendo tanto assim é muito mais provável que me aconteçam alguns lapsos que podem dar origem a situações bastante inconvenientes, situações que nos fazem sentir um verdadeiro ''urso''.

 

 


Vou aqui relatar uns quantos que ainda me lembro por terem sido de tal modo traumatizantes que ainda não os consegui esquecer.
Acho que em alguns destes muitos posts que já publiquei desde o inicio deste blog já disse que costumo frequentar um chat. Teclar num chat, onde se esperam respostas rápidas de modo a que as conversas fluam, é quase como estar num trapézio sem rede, pois se há um pequeno deslize...pimbas! é logo a morte do artista. Ali ninguém morre, a não ser de vergonha, mas não deixa de ser uma situação que se pode tornar melindrosa.
Já contei aqui um dos enganos mais inconvenientes que alguma vez me aconteceu,mas volto a relembrá-lo hoje. Já imaginaram, numa sala pública de chat, alguém a tentar elogiar outra pessoa, querendo dizer-lhe que a tem em muito boa conta ? Já? Situação bonita e de louvar , não acham? Pois, seria assim se cá o rapaz não tivesse cometido uma pequena gafe acidental. E que gafe foi essa ? Coisa pouca,na verdade.Apenas não carreguei bem na letra ''T'' da palavra conta.Subtrai-se um ''T'' à palavra e ficamos com que palavra? Pois, essa mesmo!
Agora imaginem o gozo de que fui alvo ao dizer, ali à vista de 20 pessoas, que tinha a outra pessoa em muito boa con(t)a. 

 



Agora vou partilhar convosco um outro deslize escrito. Hão-de reparar que a maioria destes erros, lapsos, enganos,... se deve a pressionar mal alguma tecla e a essa letra não aparecer escrita numa qualquer palavra que, para meu infortúnio, assume um significado muito duvidoso.
Certo dia, já não sei bem no seguimento de que conversa, disse algo a respeito da minha coluna. Embora não tenha a certeza, que a memória já vai falhando com o passar dos anos, tenho uma vaga ideia de que estava a comentar algo sobre dores na minha coluna, dores causadas por uma má postura quando estou aqui no computador.
Ter uma conversa sobre dores nas coluna não tem nada de mal , pois não? Não! Aliás, com o aumento do tempo que passamos frente a um computador, mal sentados, será cada vez mais frequente esse tipo de conversas sobre dores na coluna. Caso algum dia tenham uma conversa desse tipo deixo-vos só um conselho para que não aconteça a algum de vós o mesmo que me aconteceu. Olhem bem para o monitor do pc antes de clicarem enter! Se eu tivesse feito isso não tinha enviado a palavra coluna sem a letra ''L''. A palavra coluna sem a letra ''L'' lê-se como? Couna. Que eu saiba ''couna'' não é uma palavra que faça parte da língua portuguesa, mas se a pessoa que ler a palavra a imaginar dita com um forte sotaque do norte do

país, meus amigos , preparem-se para serem gozados durante meses. ''Ah e tal , então estás melhor das dores na ''couna?'' ; ''Ah e tal, senta-te direito ou dás cabo da ''couna'' sentado assim de qualquer maneira''.

 


Numa outra situação, também em ambiente de chat, aconteceu-me outro engano tramado. Nos chats, como forma de cumprimento, há abraços, beijinhos, mu@@@, kisses e muitos mais. Eu tinha o costume, numa atitude de brincadeira, de cumprimentar uma outra user do chat com um beijinho na testa (sinal de respeito). Um belo dia,um dia que seria igual a tantos outros, voltei a cumprimentá-la dessa maneira, com uma ligeira diferença que já irão perceber. Em vez de escrever correctamente '' beijinho na testa'', como tantas vezes fazia, escrevi, acidentalmente, por culpa deste maldito teclado , ''beijinho na teta''. Dá para acreditar?! É óbvio que dou muitos mais erros em imensas palavras , mas normalmente esses erros não resultam na escrita de uma palavra usada, no calão, para designar a mama de uma mulher. ''Beijinho na teta''? Wtf! Teta rima com... galheta. Felizmente, uma das coisas boas de escrever uma coisa assim num chat, por muito embaraçosa e mal interpretada que possa ser, é que num chat ninguém nos pode dar uma galheta, senão acho que saía dali com 5 dedos marcados na cara.

 


Para finalizar esta saga épica e trágica de palavras que se forem escritas sem uma simples letra podem transformar-se numa nova palavra completamente diferente da que tínhamos intenção de escrever, aqui fica outro tesourinho deprimente.
Num chat há imensas brincadeiras. Numa dessas brincadeiras, em jeito de promessa/ameaça, queria dizer a outra pessoa que um dia a ia ''raptar''. ''Raptar'' , naquele contexto, queria dizer que a levaria a uma sala privada. By the way, eu nem sou dessas coisas, privar e tal, que tenho sempre medo que me roubem a carteira, me violem ou abusem do meu corpo para venderem órgãos no mercado negro, mas daquela vez armei-me em valente e disse aquilo. Quer dizer, eu queria ter escrito aquilo, mas não foi nada disso que acabei por escrever, pois , mais uma vez, uma das letras, desta vez da palavra ''rapto-te'' , não apareceu na frase que enviei. Apareceu a seguinte frase... '' Deixa lá que um dia chego aqui e rapo-te.''.
Epa, ''rapo-te''? Ai teclado danado , só me fazes passar por situações assim maradas! Há quem se gabe de ter um belo bigode farfalhudo,mas nunca na vida eu seria capaz de dizer a essa pessoa que um dia a rapava. Pior ainda se a pessoa for uma mulher, pois isso leva-nos a outras zonas do corpo que , graças a Deus , à cera depilatória e às depiladoras, as mulheres costumam deixar sem pêlo.

 

 


Só me acontecem coisas assim. Raio de Karma o meu!
Um outro episódio cómico que me aconteceu devido a esta minha inaptidão para teclar usando as duas mãos e olhar ao mesmo tempo para o monitor e não para o teclado , envolve a palavra ''queda''.
Quem já alguma vez frequentou um chat sabe que quando algum nick sai da sala sem ser de sua livra vontade, costuma dizer-se que deu uma queda, que é como quem diz que ''caiu'' fora da sala de chat.
Eu, regra geral, sou um bocado poupado em cumprimentos a nicks desconhecidos no chat e também poupo nos ''upas'', mas um certo dia, depois de um nick ter ''caído'' da sala , num curto espaço de tempo, várias vezes, tentei fazer disso um negócio online.
A cada queda do nick seguia-se um regresso à sala , ao que eu lhe dizia ''upa'' e cobrava uma taxa financeira por cada ''upa''. A situação repetiu-se imensas vezes em pouco tempo. Eu podia ter-me tornado bilionário naquele dia!
Por volta da milésima queda e subsequente ''upa'', digo eu ao nick em questão : '' Opa, tu a dares assim tantas ''quecas'' em tão pouco tempo vais à falência num ápice!'' Alguém reparou em algo estranho naquela frase? ''Quecas''??!!! ''Dar quecas''??!!! Ai vida!

 


Desta vez não faltou nenhuma letra na palavra, mas aconteceu algo que pode ser igualmente mau. Olhem bem para o vosso teclado, sff. É um teclado QWERTY? Se é , não vos vai ser difícil perceber como aconteceu aquele erro. Reparem no local onde se situa a letra '' D'' da palavra queda e a letra ''C'' da palavra queca... Estão alinhadas,não é verdade? Eu , a escrever sem olhar para as teclas, carreguei na tecla ''C'' em vez de carregar na tecla ''D''. Assim transformei, num passe de mágica e com muita nabice a teclar sem olhar para o teclado, uma queda numa queca.
Por falar em queda...Antes que a boa impressão que alguns ainda vão tendo de mim comece a descer numa queda a pique, vou mas é dar por encerrado este post. Fica a dica para os mais desatentos a teclar... Olhem bem para as frases antes de as enviarem a alguém!



 

segredo revelado: Não comecem já a pensar que os meus ''erros'' acabam todos em sexo. É mentira , pois nem todos acabam em sexo...Alguns acabam mesmo antes de haver sexo. 
Ups! Voltar mas é aos erros escritos! Os ''erros'' escritos, que nem podem realmente ser considerados erros, não acabam todos em sexo! Aliás na maioria das vezes em que uma letra é mal pressionada e não aparece numa palavra, isso não traz inconveniente de maior. Estes ''erros'' são um exemplo das excepções à regra, pois acabam por resultar em novas palavras com conotação sexual, seja por omissão de uma letra ou pela introdução de uma letra em vez de outra.
Dificilmente voltarei a passar por uma situação semelhante à vivida a escrever a palavra ''conta'', pois agora confirmo sempre 3 vezes se aparece ou não a letra ''T''.


PS: pior que os erros e enganos na escrita, são erros e enganos a respeito do carácter, opiniões e sentimentos das pessoas com quem falamos e teclamos, ''né''? A minha voz interior diz que sim {#emotions_dlg.smile}.

 

09.07.13

Caio no vazio...


segredo_revelado

 
 
 

 

 

Caio no vazio...

 

 

Caio no vazio ,

Sem sequer me tentar suster no ar,

Sem procurar algo onde me possa segurar.

Caio no vazio, devagar,

Com tempo para o imaginar macio.

 

À medida que me afundo nele,

Sinto-o a invadir-me,

A impregnar-se em cada poro da minha pele,

A insinuar-se à minha alma, a seduzir-me...

E eu , feito um enamorado cheio de ingenuidade,

Incapaz de lhe ver qualquer defeito,

Aceito-o dentro de mim, escancaro-lhe as portas da minha intimidade,

E acolho-o no meu peito.

 

É frio que nem gelo...

É escuro que nem carvão...

Não é possuidor de nada que se possa considerar belo...

Gela e escurece o meu coração.

 

Aceito-o como ele é , tal como ele me aceita como eu sou.

Ele é o passado que nunca vivi,

Ele é o futuro que ainda não chegou.

Se não é passado e não é futuro, só pode ser presente,

Nem que seja um presente cheio de presentes envenenados,

Nem que se apresente sob a forma de um beijo inocente...

Ou então sob a forma de irresistíveis pecados.

 

Não o confronto, não lhe resisto...

Não consigo ser mais que um fantoche deste destino irónico.

E é como se estivesse fora do meu corpo enquanto, calmamente, assisto...

Ao desmoronar das frágeis bases em cima das quais se construiu este mundo caótico.

 

Respiro fundo mais uma vez...

Fecho os olhos e deixo-me ir...

Conto até três...

Abro de novo os olhos e vejo o vazio a sorrir.

Finalmente, tudo faz sentido...
O vazio,de tanto que convivemos juntos,é agora meu amigo.

 

 

 

 
 
E agora um poema de Natália Correia, a poeta açoriana.
 
 
Do sentimento trágico da vida
 
 
''Não há revolta no homem
que se revolta calçado.
O que nele se revolta
é apenas um bocado
que dentro fica agarrado
à tábua da teoria.
Aquilo que nele mente
e parte em filosofia
é porventura a semente
do fruto que nele nasce
e a sede não lhe alivia.
Revolta é ter-se nascido
sem descobrir o sentido
do que nos há-de matar.
Rebeldia é o que põe
na nossa mão um punhal
para vibrar naquela morte
que nos mata devagar.
E só depois de informado
só depois de esclarecido
rebelde nu e deitado
 ironia de saber
o que só então se sabe
e não se pode contar.''
 

 (Natália Correia)
 
 
 
segredo revelado : Vazio! Vazio até da vontade de revelar segredos.